13 outubro 2010

 

Uma questão de credibilidade

Quando um médico, um farmacêutico ou um professor me dizem que devo fazer ‘assim’, eu acredito.
Mas o mesmo não penso em relação a todas as profissões.

Assim, quando um político me diz que vai ser ‘assado’, eu acho que vai ser ‘cru’.
Até pode ser que seja mais uma alucinação provocada pelo meu mau feitio, mas é assim que penso e os factos estão aí para me dar razão.

Recentemente, um palhaço de profissão, candidatou-se e foi eleito.
Não tenho nada contra os profissionais deste ramo (como já anteriormente referi), mas não lhe reconheço capacidade para exercer um cargo político.
Uma coisa porém tem a seu favor e nisso é melhor que um político tradicional: É genuíno!

Segundo a tese do Sr. Pacheco Pereira, "quem votou nas eleições brasileiras no palhaço Tiririca, devia ser governado pelo tempo todo do mandato pelo Tiririca e só por ele".
Segundo a minha tese, prefiro ser governado por um palhaço genuíno que por palhaços à paisana, que infelizmente é o que abunda nos Ministérios e na Assembleia da República Portuguesa.

p.s. Na mesma revista onde li esta opinião do Sr. Pacheco Pereira, na opinião imediatamente anterior a esta, o Sr. Pacheco Pereira critica o facto de alguns jornais se referirem a determinadas pessoas pelas suas alcunhas, em vez de utilizarem o nome. Impressionante como na opinião a seguir chama Tiririca ao candidato em vez de o tratar pelo nome.
Eu cá chamo e/ou refiro-me a pessoas, com o nome que faça mais sentido para quem me lê ou ouve.
Se se deixasse de tantas opiniões e fosse mais pragmático, podia ir ajudando a diminuir a percentagem de palhaços na Assembleia da República.

Comments:
Diz o Dr. Pacheco Pereira que quem vota num palhaço devia ser governado só por ele. Cá para mim, eu diria que no nosso país, aqueles que foram tão ingénuos ao ponto de votar por 2 vezes seguidas no mesmo incompetente deviam pagar um imposto adicional que taxasse a estupidez. Com o nível de estupidez neste país, não duvido que a receita desse imposto daria para cobrir todo o défice, e evitava que eu pagasse mais impostos.
Sim, porque só com muita estupidez se consegue votar 2 vezes seguidas no mesmo sujeito que arruinou o país. Cometer um erro uma vez, é normal, mas cometer o mesmo erro 2 vezes (voltar a votar nele depois de ter visto o trabalho dele durante 4 anos) simplesmente não tem desculpa.
 
Tens toda a razão e é triste quando aqueles que se dizem ter um discernimento acima da média metem a pata na poça.
O Pacheco Pereira
é como o Marcelo de Sousa e outros tantos, que dão opiniões mas não fazem nada quando lá estão e evitam a todo o custo voltar para lá.
 
Acabo de ler um texto em outro blogue que alerta para o facto de se terem gasto milhares de euros nos últimos 7 dias e festas e recepções e fico a saber que ainda hoje tenho de ir a uma farmácia porque amanhã já tenho menos comparticipação nos medicamentos.
Enquanto uns gastam, outros vão TENTANDO repor o que vai desaparecendo.
Assim não dá e apenas acho que somos brandos enquanto insistirmos em os chamar apenas palhaços.
 
Sinceramente...
Fazem a malta passar por palhaços enquanto andam no bem bom. Até propunha ao "palhaço" que fosse à procura de um trabalho a sério. Daqueles em que só recebe no final do mês, que lhe descontam os dias que falta, que não tem ajudas de custo, etc. Daqueles trabalhos que mal dão para pagar as despesas. Podia ser que, deste modo, não fosse tão parvo quando abre a boca... Enfim...

Carcharodon Carcharias
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?