19 outubro 2010

 

As aparências iludem

Na escola, a professora pediu às crianças que retratassem num desenho a profissão ou uma actividade desempenhada pela mãe.

O desenho que se segue foi feito por uma criança e representa uma situação vivida pela mãe no seu local de trabalho.
A criança escreveu no desenho “Quando eu crescer… quero ser como a minha mãe”


Aposto que pensou o mesmo que eu.

Pois até a mãe da criança em causa, quando viu o desenho pensou o mesmo.
De tal forma que se sentiu obrigada a escrever uma carta à professora:



Prezada Professora Jones,

Eu gostaria de deixar bem claro que eu não sou, nem nunca fui, uma "dançarina exótica".
Eu trabalho numa loja de ferramentas e contei à minha filha o quanto a última semana foi tumultuada, antes do nevão.
Nós vendemos todas as pás de neve que tínhamos. Todas, menos uma, que estava escondida no depósito e que foi alvo de disputa entre os clientes.

Portanto, o desenho que minha filha fez não me mostra dançando em torno de um poste.
Ela mostra-me a vender a última pá de neve que tínhamos na loja.


De agora em diante, eu lembrar-me-ei sempre de verificar os trabalhos de casa dela mais cuidadosamente antes de entregar.

Atenciosamente,

Mrs. Smith
Comments:
E assim se pode criar uma má imagem de uma mãe trabalhadora!!! Mas ela conhecia o que é o espectáculo do post e apressou-se a evitar equivocos.

Abraço
João
Do Miradouro
 
chamou-lhe de pá?!?

já vi chamar de muita coisa agora pá!!!

abr
rui sousa
 
Pois,pois...
abraço
 
Ficará a eterna dúvida... trata-se de uma bonita realidade ou de uma excelente desculpa.
 
está muito boa
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?