20 julho 2009

 

Vou aqui ao lado fazer uma greve

Já presenciei muitas greves e senti directamente (ou não) os seus efeitos.

Mas confesso ter ficado completamente baralhado das ideias com a greve dos guardas prisionais.

Fiquei baralhado por não conseguir visualizar que implicações tem uma greve destas.

Por momentos assustei-me, pois sou de imediato levado a imaginar os presos todos a fugir… mas tal não sucedeu, o que me obriga por sua vez a pensar que talvez seja melhor eles estarem sempre de greve (já que por vezes há um ou outro que foge em períodos em que ninguém faz greve).


Por mais que puxe pela cabeça, além de poderem deteriorar as condições do prisioneiros, não consigo visualizar outra implicação para a sociedade. Melhor ainda, apenas vejo benefícios, já que se o actual sistema estiver a funcionar, a pressa toda é para colocar os criminosos em liberdade e assim, sempre passam uma horitas lá dentro em nome da nossa segurança.


Será que alguém me explica o transtorno que uma greve destas pode criar? Até lá, dou por mim a considerar que mais vale estarem de greve que a trabalhar.


Comments:
ainda não tinha pensado nisso, de facto é uma greve caricata. Aposto que o ministro até goza com a situação.
 
essa deve ser quase igual às greves dos enfermeiros nos internamentos ....... nos turnos da Tarde e da Noite, somos o mesmo nº ....ou seja somos todos os dias o nº mínimo de enfermeiros a assegurar o serviço, só as Manhãs é que é diminuido o nº ....e o que é que acontece? ....somos 2 enfermeiros a fazer o trabalho de 5!
 
Portugal no seu melhor
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?