30 julho 2008

 

Um triângulo das Bermudas chamado Portugal


Portugal já não assistia a um desaparecimento desde a pequena Maddie. Logo é compreensível que os órgãos de comunicação social estivessem desesperados. Eis senão quando, desaparecem de uma só vez 16 escuteiros.

(Escuteiros, mas não são esse aqueles que teoricamente sabem andar pelo mato?
Não, afinal os escuteiros é uma subclasse dos peregrinos e apenas e sabem o caminho para Fátima à beirinha das estradas.)

Confesso que quando recebi a notícia pela primeira vez, associei o desaparecimento a uma bomba ou a um terramoto.
Isto claro está, já que afastei de imediato a hipótese de um triângulo das Bermudas, ou de uma milícia terrorista a actuar nas selvas portuguesas.

Uma vez mais e contrariando o sensacionalismo dos órgãos de comunicação social portugueses, o razoável foi o que de facto se passou, numa zona sem cobertura telefónica e hoje lá apareceram todos são e salvos.

Que fiquemos todos cientes que em Portugal apenas desaparecem os mortos e com eles a culpa de quem os matou.


p.s. Convém salientar que o autor deste blogue desaparece todos os fins-de-semana no Alentejo em zona sem cobertura telefónica e nunca andaram à minha procura com meios aéreos e com a televisão.

Comments:
Também desapareceu a minha vontade de trabalhar...achas que dá noticia?
lol
 
Confessa lá. Este país é uma animação.
 
Os jornalistas ficaram cheios de pena de nem um, unzinho, ter pelo menos partido uma perna...
Que chatice terem aparecido logo! :-((
O que isto daria pano para mangas...

Abraço
 
Não tenho visto as notícias por isso não sei o eventual alarmismo. Mas se fossem os meus filhos ou familiares todo o alarmismo para mim seria pouco.

16 pessoas desaparecidas é claramente um caso para dar na tv mas com conta, peso e medida
 
O Mais ridículo é que parece que estavam a apenas 500m do acampamento e já era a quarta vez que iam para ali.
 
minho comentario e pra ele escritor...e muito boa sua escritura....esto a morrer de rir..
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?