29 novembro 2007

 

Normalização

Numa época em que já não se consegue comprar fruta no mercado sem ser normalizada e a a ASAE passa a vida a assombrar a típica cozinha portuguesa, colocando em causa o sabor do tempero, não consigo compreender porque motivo os pasteis de bacalhau ainda não obedecem às regras da normalização.

Hoje de manhã ao ir à pastelaria beber o café e comer o salgadinho da praxe, deparei-me com um dilema.
Os pasteis de bacalhau que estavam na travessa eram excelentes, mas apenas os que estavam junto à vitrina e de difícil acesso ao empregado.
Os que estavam à mão-de-semear eram metade do tamanho e não se tratavam de miniaturas (não estou a exagerar).

Quase de certeza que se pedisse um pastel de bacalhau, era 'premiado' com metade da dose pelo mesmo preço.

Claro está que poderia pedir um dos da frente e evitar ser mal servido, mas não gosto de ser eu a impor o nível de qualidade ao serviço (não sou sócio da pastelaria nem formador do ramo da restauração). Limito-me a avaliar o serviço que me prestam e torno-me assíduo, caso me mantenham satisfeito.

Começo a compreender a essência da normalização, apesar de ainda não entender a agressividade da ASAE e a aversão que têm à ginjinha.

Comments:
COMI UMA EMPADA DE GALINHA, CLARO ESTÁ!
 
vai paí uma crise...


abraços
 
Ainda se lembram de quando, muito preocupada com o nosso bem estar e a nossa boa forma física, a Dinamarca propôs a pasteurização das massas queijeiras?
E houve quem embandeirasse em arco... santa ingenuidade e abençoada ignorância!!!
 
Há muitos sítios abertos ao publico que mereciam uma inspeção, mas tambem acho que a asae está a entrar a matar e a cair em exageros. Que precisem do subsidio de natal entende-se...mas coitado do pobinho!!

bjs
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?