31 maio 2007

 

Tanta hipocrisia!

Tenho pena da menina, mas acredito que com tanto folclore, alguma da pena que podíamos sentir pelos pais já começa a transformar-se em profunda irritação.
Depois das manifestações dos ‘famosos’, pela causa da menina, chegou a vez do não menos famoso Papa.

Esta é a manifestação suprema da nossa incapacidade em resolver este mistério.
Esta é cereja no topo do bolo da hipocrisia.

Para todos estes famosos, há crianças que valem mais que outras!

Se fossem a apelar por cada um dos desaparecidos neste mundo, não havia tempo para jogar futebol ou dar missas!
Estou revoltado, compreendo a dor que move estes pais (e também porque têm posses para isso) e que os faz manipular todas estas personalidades, mas estou revoltado!

Comments:
Ainda ontem comentei: "este assunto já começa a cheirar mal". Estou farta. Já não parece que uma criança desapareceu mas sim um desfile de personalidades. Já me irrita!
 
nem mais.
 
Não fosse a parte dramática da história, quase que apetece dizer que com o desaparecimento da filha, saiu a "sorte grande" a estes pais...
 
hiprocrisia é o que há mais neste mundo!
 
Bem visto. Concordo.

Beijinhos :o)
 
Toda a gente lamenta o destino da menina. Dói pensar nisso. Mas realmente estes pais já irritam. O que me parece ser mais lamentável é que, com este vai-vem de protagonismo à custa da criança, eles tentam auto-ilibar-se da enorme culpa de terem deixado 3 filhos sós em terra estranha e num quarto de hotel, enquanto se banqueteavam.

Abraço
 
É verdade! Eu também lamento muito o que se passou com esta criança, mas também me revolta o esquecimento de todas as outras que desaparecem, sofrem maus tratos ou passam fome!...
E concordo com jg!...
Beijocas
 
Estás revoltado com o quê?

Revoltado com os pais que perderam uma filha?

Revoltado com uns pais que têm feito tudo por tudo para manter o assunto nos media, para continuar a espalhar a palavra?

Revoltado com uns pais que se recusam a desistir de procurar a filha e que, felizmente para eles, têm posses para o fazer?

Revoltado com uns pais que pelos vistos e na lógica de algumas pessas não têm o bom senso de pensar: "É melhor pararmos porque já estamos a irritar e aborrecer as pessoas..."?

Revoltado?

Tem santa paciência.
 
E só agora leio os restantes comentários do restantes "irritados" e "revoltados".

Não sabem do que falam. :(
 
Correndo o risco de me exceder, se calhar o LFM está é revoltado com o tratamento especial que esta criança tem acima das outras. Porque as crianças portuguesas que desaparecem nem sequer têm direito a uma nota de rodapé nos discursos papais.
Porque as crianças portuguesas que desaparecem nem sequer têm direito a 2 minutos de horário nobre nas televisões nacionais.
Porque as crianças portuguesas que desaparecem nem sequer têm direito a que os seus conterrâneos reencaminhem os emails sobre o seu desaparecimento.
Porque nenhuma criança, independentemente da sua idade, cor de cabelo, raça, credo dos seus pais ou eventuais possibilidades económicas deve ser discriminada quando desaparece.
Porque num país onde diariamente desaparecem cerca de 800 crianças se "bate" na polícia portuguesa por não estar a fazer o seu trabalho.
Porque se fossem pais portugueses já tinham sido indiciados pelo crime de negligência.
Porque num qualquer país civilizado, os pais já teriam sido responsabilizados.

A Maddie nunca deverá ser esquecida. Mas os custos da sua visibilidade podem estar a colocar na sombra milhares de crianças também desaparecidas.

É uma questão de justiça...
 
eu tenho exactamente o mesmo sentimento lol, esta a ser um autentico folclore

Bjokas

Bom fim semana
 
Mas é que é exactamente a postura de “as outras crianças que desapareceram não tiveram o mesmo tratamento ou cobertura” que já chateia. É verdade que não tiveram. Mas esta está a ter. Muito por força dos pais, que como pais que são, estão a envidar todos os esforços para não deixar morrer o assunto. Não se lhes pode censurar isto. É certo que o circo jornalístico nos primeiros dias foi doentio, mas há quem defenda que tal factor pode ser uma ajuda.

E qto à Polícia....não me lixem, se neste caso eles agiram tão energicamente é porque tinham de certeza provas concretas que os fizeram julgar estarem próximos. O critério agora é sempre o mais baixinho? “Ai, é do conhecimento geral que nunca se faz nada, então não podemos fazer nada agora q é para não revoltar as pessoas”. A PJ é das melhores polícias investigadoras criminais da Europa. É raro dizer-se isto, mas eu digo-o com conhecimento.

É um facto que milhares de crianças desaparecem. E não é só aqui. Em Inglaterra tb. Entrevistaram (na SKY News) uma mãe duma criança que desapareceu na Inglaterra e nunca foi encontrada. Acham que a Mãe se preocupou em criticar? Não, apenas desejou boa sorte aos pais. E agradeceu o facto de este caso estar a pôr toda uma situação mais complexa na ordem do dia.

A própria Mãe do Rui Pedro, que já há uma década não vê o filho, gostava de ter tido mais apoio por parte dos media e polícia, mas a verdade é que estas coisas acabam por se desvanecer. Os pais da Maddie estão a lutar para q isso não aconteça no caso deles. Epá, têm dinheiro. Pois têm. Que melhor uso fazer dele senão a tentar encontrar um filho? E voltando à Mãe do Rui Pedro, felizmente que este caso teve a exposição que teve pq assim voltaram a falar com a senhora que expôs as suas razões e, felizmente, conseguiu uma valiosa ajuda: conseguiu um site próprio e uma extrapolação da imagem do filho, pois as fotos de há 10 anos atrás já não espelham o aspecto provável de hoje em dia.


Quanto à ideia de responsabilizar os pais em casos concretos como estes, sejam portugueses ou estrangeiros é algo inconcebível para mim.
 
Partilho a tua opinião.
Este mediatismo em volta do caso trouxe o pior que há em nós. Criou-se uma bola de neve de Ofertas de recompensas jamais vista que mais não é que golpe publicitário. Então e as outros ciranças que desapareceram não serão dignas de igual tratamento?
 
Caro tremoço,
Aquilo que escrevi foi exactamente aquilo que sinto.
Compreendo os pais da menina e até reconheço que era capaz de fazer o mesmo. Espero que semelhante coisa não me aconteça, nem a mim, nem a qualquer pai. No meu caso corro um risco ligeiramente menor, pois não tenho o hábito de ir jantar fora e deixar a minha filha ‘abandonada’, mas isso são pormenores (digo eu).
O que me irrita é pessoas como o imberbe do Cristiano Ronaldo e o caquéctico do Papa terem dedicado alguns segundos a este caso!
Porquê este e porque não outros que houve, há e infelizmente vão haver?
 
Eu também pensava assim até pensar o que faria eu se fosse a minha filha raptada...
Há coisas bem piores e que me revoltam muito mais do que este caso em particular...
;)
 
Caro lfm, comentários sarcásticos à parte, visto que em nada relevam, o Ronaldo e o Papa prestaram atenção ao caso pq o mesmo tem, como já aqui se disse repetidas vezes, um grau muito maior de exposição e publicidade. Este grau maior advém do facto de os pais da dita menina andarem a fazer tudo por tudo para manter o caso o mais mediático possível. Têm posses para isso. Portanto acho que é uma perda de tempo ter essa opinião, mas de facto, todos têm direito à sua.
 
Digamos que se estou a ser sarcástico é porque os FACTOS assim o permitem.
E para evitar outras interpretações diferentes, passo a explicar apenas 2 pontos, pois também aceito que os pais estejam a fazer tudo o que está ao seu alcance:
- acredito que vai aumentar o número de pessoas que vão passar a mudar de canal sempre que virem os pais da menina. EU JÁ MUDO.
- NÃO HÁ CRIANÇAS MAIS IMPORTANTES QUE OUTRAS, e qualquer critério que seja utilizado publicamente, que mova mais esforços para umas em detrimento de outras, deveria ser condenado.
 
é pa tens toda a razão...isto ja se torna uma verdadeira palhaçada
 
Concordo contigo. E apesar de ter lido em cima comentários de pessoas que acham normal o papa se ter envolvido, eu não acho. Ele podia ter dito algumas palavras de conforto ao longe, mas receber a família pareceu-se ser demais. Segundo esses critérios, deveria receber todos os pais de crianças desaparecidas.
Quanto à PJ, não critico o trabalho, só tenho a comentar a diferença de empenho que se verifica conforme a criança que desaparece!
 
Caro LFM, este exemplo entre, infelizmente, muitos outros é só o espelho das características comuns à maioria dos pais, a falta de responsabilidade e atitude recorrente de ser reactivo em vez de preventivo.
Às pessoas que referes a tua opinião em relação a este caso, muitas não serão pais ainda, concordarão contigo ou não, poderão até nem se manifestar, outras já o sendo, incorporam automaticamente a dor da perda, fazendo dela a par das buscas e manifestações de solidariedade a parte fundamental da questão, que é como entrar para o cinema com o filme já a meio, e este circo de mediatismo e passerelle de vedetas, porque o podem fazer como dizes e muito bem, mascara a responsabilidade, a tal responsabilidade, e reafirma a atitude reactiva, a tal atitude reactiva.
Eu concordo com tudo o que dizes, enalteço a tua visão esclarecida e objectiva, acho estas iniciativas uma total hipocrisia, tanto mais que a miúda já desapareceu, muito provavelmente já foi abusada, provavelmente repetidas vezes, provavelmente até já está morta, e o que é condenável não é o numero exagerado de meios, se calhar até nem é exagerado, em detrimento de outras crianças desaparecidas com pais menos posses, o que para mim é condenável é ninguém olhar as causas destes desaparecimentos como um dos elementos de vital importância, o criminalista Braga da Costa ainda as referiu, mas depressa compreendeu que as pessoas estão focadas nas declarações do C. Ronaldo e do Beckham, das fitinhas amarelas no cabelo, do encontro com o pápa, ou no roteiro que os pais irão fazer pela Europa, ‘bazou’, claro.
Não interessa referires temas associados a um problema vasto e global, aparece logo um ‘tremoço’ qualquer a dizer algo de extraordinário como isto:
“Quanto à ideia de responsabilizar os pais em casos concretos como estes, sejam portugueses ou estrangeiros é algo inconcebível para mim.”
E isto é não ter a noção do real problema, independentemente, e repito, da legitimidade que se tem em procurar a miúda utilizando tudo o que se tiver ao dispor.
A par de uma afirmação inconcebível para mim como o é para ti também, também não deixas a tua filha sozinha em casa para ires para a paródia, são as declarações do próprio pai, que afirma não se sentir responsável.
Tudo o que se disser daqui para frente, bem, de algum tempo a esta parte, fica na minha opinião desvalorizada com o efectivo esquecimento quer das causas, quer das eventuais iniciativas de realmente ensinar os pais a serem responsáveis não na forma teórica que essa responsabilidade lhes é atribuída pela sua condição de pais, mas na sua plenitude, refiro-me concretamente, na prática.

Abraço, tenho muito prazer em ler estas tuas abordagens tão sintéticas mas tão objectivas, e desculpa lá extensão deste meu comentário.
 
Escreveste exactamente aquilo que eu penso.
Nem mais, nem menos.
Bjo
 
LOLOLOL

Enfim. Este país está bem espelhado aqui.

Bom post jotabê. Muito bom mesmo. lol
 
Há dias li algures num blog ( Rua do Beco) que talvez a influência que alguns padres parecem ter nos meios pedófilos, possam ajudar na resolução do problema. Claro que, pelo sim pelo não, as outras duas crianças ficaram no Algarve que, apesar de tudo, parece merecer mais confiança que o Vaticano.
Concordo com o tipo que escreveu isto.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?