29 setembro 2006

 

Praxes académicas

O acto de humilhar é dos fenómenos humanos mais reprováveis e que obstinadamente contribui para a não evolução da espécie humana enquanto ser social!

Detesto as praxes académicas!

Não fui vítima nem carrasco de semelhante prática, mas tal como não me vejo na pele de um touro ou de um toureiro numa arena, sinto de igual modo que me assiste a razão ao criticar estes fenómenos.

Será lícito perguntar que tipo de enfermeiros, doutores, gestores, etc., teremos nós no futuro?
Será que no futuro, sempre que puderem, irão humilhar o seu semelhante?

Há quem lhe chame tradição, para mim é crime, quanto muito atenuado por uma certa euforia de massas.
Comments:
Nunca foi praxado na escola. Primeiro porque não deixei, segundo porque os meus 120kg e 1,90 de altura me davam segurança, é um acto cretino, Na Universidade praxei caloiros, juntava 4 ou 5 levava-os a conhecer os cantos à casa, depois iamos almoçar e eles pagavam-me o almoço. Ainda mantenho contacto com alguns deles. Bom fim de semana.
 
Na universidade, não sei como, praticamente não fui praxado. Concordo com praxes desde que sejam saudáveis e não humilhem as pessoas.
 
Ainda bem que aqui vim.
Até aqui os comentários são de pessoas que entendem as praxes sem humilhação.
Se for sempre assim, tudo bem.
Nada de humilhações (sabem às que me refiro)
 
LFM,

Tudo o que seja moderado e equilibrado nunca poderá ser prejudicial a ninguem ...!

Tem que haver certos limites que não podem ser ultrapassados!

No meu tempo, as praxes estiveram proibidas por este motivo!
Por causa de morte de um aluno!

UM BOM FDS!
Bjks da Matilde
 
Eu até me esforço mas não consigo encontrar graça nenhuma neste fenómeno. Talvez se algumas praxes revelassem imaginação...mas as que conheço são todas idiotas e humilhantes.
 
Há praxes engraçadas, mas a maioria é mesmo humilhante, chegando mesmo a ser desumano!
A filha da minha chefe está a ser praxada este ano e logo no primeiro dia fizeram-na andar de joelhos no chão durante 5 horas seguidas!!!! Escusado será dizer o estado em que a miúda ficou!! Fora os ovos esborrachados no corpo e a quantidade de palavrões que obrigam esta malta a dizer.... enfim!!
 
Julgo que neste tema como em tantos outros se comprova uma verdade inalterável sobre a natureza humana. Existe sempre o bom e o mau, só depende de nós escolher...
 
Hummm
A minha praxe nao teve de horrivel ... nem de tragico ! lembro-me com mt carinho e acima de td com mt orgulho de ser caloira ...
Mas tinha 22 anos ...
e o meu curso é pos-laboral ...
para mim era uma vitoria, poder ser caloira ...
e este ano ... as caloiras ... ai terao de fazer uma venia ao IV !!!
fazemos um lanche para as novatas ... com bolos e sumos ...
é mt diferente do que se ouve falar ...
 
quando as praxes roçam a humilhação são deveras reprováveis, caso contrário podem ser úteis na integração de novos alunos
 
Owa :o)
As praxes nao sao humilhaçao, tambem depende das praxes...
È sobretudo um tempo que nunca esqueces e que serve para te divertires :o)

Se for tudo levado a um tempero q.b. até fazem bem :o)

BEijinho e bom fim de semana
 
É assim esse assunto gera muitas polemicas e em parte estou de acordo consigo, mas as praxes não têm de ser necessariamente uma humilhaçao, caso o caloiro note isso pode recusar fazer o que os drºs mandam... Mas eu acho que é mais um acto de brincadeira, colocar os alunos a vontade com toda a universidade, partilhar experiencias. Mas claro ha limites e tem que haver respeito acima de tudo.

abraço e um bom fim de semana
 
Consigo pensar em várias maneiras de fazer uma brincadeira de boas vindas sem humilhar ou maltratar alguém. É como diz o Miguel, uma questão de senso.
Um abraço.
 
Tambem não estou muito de acordo com as praxes, embora se aceitarmos de boa maneira ser humilhados consigamos fazer bastantes amigos, ao contrario de que se as regeitassemos, de qualquer forma acho que muitas vezes abusam nas boas vindas ao novo estudante universitário...Bom post...Bjokas
 
Também não concordo muito com algumas praxes. Algumas até já foram alvo de investigação criminal e foram noticia na Tv.
Mas elas continuam....
 
Desde que as praxes sejam feitas com imaginação e sem humilhações, até talvez lhes ache graça, de outra forma acho uma perfeita estupidez.
 
o mais "engaraçado" e que o pessoal que faz esta MERDA DO CARALHAO DA CONA DA PUTA DA TIA DELES se justifica dizendo que as praxes servem para "integrar" o pessoal no ambiente académico. ceerto... vamos lá ver... um individuo e humilhado de grande e é forçado a fazer uma data de merdas que uns carlhos quaisquer, sem autoridade nenhuma sobre nada e que se aproveitam da lei do mais forte o obrigam a fazer, mas esta so a ser integrado. está certo!
outra também "gira" é que se um gajo é anti-prache tem também, obrigatoriamente de ser bloquista. eu dar-lhe-ia outo nome. humano.
 
ola... é a primeira vez que venho a este blog!! nao sei se se lembra mas há uns tempos comentou um texto feito por mim... e o seu comentario foi: quando é que a catia cria um blog? pois bem, ja criei... por sua iniciativa...
A minha irma, sofreu apenas um dia a crueldade das praxes... nao foi mais á praxe pois é uma palhaçada, uma humilhação... de engraçado nao tem nada, mas tb depende das praxes... sou absolutamente, anti-praxes crueis...
devia este acto ser proibido..
Se estas são as tradições, vou dizer uma coisinha...
bjinhos, nao se esquça de passar pelo meu blog
 
Há praxes e praxes. Eu fui praxada e praxei, nunca fui humilhada nem humilhei. O simbolo do curso na testa nao faz mal a ninguém, assim como jogos de interacção também não o fazem.É um modo de conhecer quem é do curso. Mas claro tudo quanto baste,por só a dose faz o veneno. Quem quiser pode passar neste site e ai ver sim uma praxe, na minha opinião, engraçada.
http://www.youtube.com/watch?v=05Xk02UG7Yc&eurl=
 
Também odeio praxes. Quando entrei para a universidade, faltei a esse evento idiota.
 
duas das melhores semanas da minha vida foi como caloiro! V«Curti até não poder mais.... a praxe quando é bem feita é extraordinariamente enriquecedora.
Tenho feito brincadeiras delirantes que fazem rir tanto caloiros como veteranos....
mas nem sempre é assim em todo lado.

Colega meu veterano que atente contra a dignidade de um caloiro etá tramado comigo! Não lhes perdoo.
 
Acho piada a alguma brincadeira...
Mas as coisas ganham proporções assustadoras!

Não me importei muito de ser praxada, mas também... acho que foram muito decentes comigo!

Se acabassem com as praxes - achava bem!!!!!
 
Estou a espera que acabem para começar a ir as aulas...
 
Eu sou a favor das praxes academicas, ja fui praxado varias vezes, mas tambem ja praxei muitas mais. As praxes sao uma maneira de dar as "boas vindas" aos caloiros. Mas concordo plenamente que as vezes cometem-se abusos...
 
Façam praxes de borga, festas e copos. Aliás esse é que é o espírito de estudante que mais tarde ( eu agora ) se tem saudades. Brincadeirinhas de ditadores e escravos são muito básicas e pouco dignificantes !

NÃO às praxes como as que conhecemos actualmente!
 
Não ás praxes e ponto final, parágrafo. Não passei por isso porque o sitio onde estudei nunca (até ver) embarcou nesse tipo de "espírito académico".
 
Estou de acordo com as praxes, mas não como estão a ser feitas, já abusam nalgumas coisas...as praxes seriam no meu ver para os novatos conhecerem a escola, os alunos que já a frequentam, coisa que nao acontece muito...
 
o ano passado estive a ser praxado e este ano acompanho as praxes do outro lado e tenho a dizer que em aveiro (pelo menos do meu conhecimento) as praxes não são nenhum inferno...pois tudo passa de um brincadeira de integração que se não passar disso é tudo porreiro
 
As paxes servem para pessoas mesquinhas e de pila pequena andarem a satiszafazer as suas nessecidades sexuais.
As mulheres andam pelo alcool e pela queca sem recentimentos é a chama queca mágia. Elas dão e no dia seguinte o gajo já desapareceu.
 
Nunca vi, pelo menos a céu aberto, uma única praxe em Coimbra que fosse humilhante. Eu adorei ser praxada.. cantávamos músicas com palavrões e obscenidades, sim.. mas foi aí que se fizeram os amigos que haviam de ficar para o resto do curso..

Concordo com o Lois.. praxe a sério é praxe de copos, de borga e más figuras na noite.. e as boas recordações que ficam disso.
Sou contra os exageros, é claro.
Bjinhos
 
Sou da praxe, fui praxada e AMEI!
Passei vergonhas, passei, porque quis!!! Se alguém não se sente à vontade vai embora.
Muita gente fala mal, mas gostam de ir à queima das fitas, porque sem praxe não há queima, não há cartola, não há traje, não há tunas!
É um espírito que não se deve perder
DURA PRAXIS SED PRAXIS
 
o grande problema é que as pessoas que não conhecem a praxe por uma razão ou outra.. não sabem que a praxe nao é mandar ou obdecer a fazer algo, este algo dentro dos parametros do civismo, tal coisa que está defenida no seu codigo, é também a queima das fitas o usar o traje e todas as festas académicas isso é praxe.. as pessoas não sabem mas quando alguem está a usar a cartola e bengala quando são finalistas estão a ser praxados.. estão a cumprir o codigo de praxe.. claro que existem abusos, porque infelizmente o facto de as pessoas andarem na faculdade não quer dizer que sejam bem educadas, mas essas pessoas estão a ir contra o codigo de praxe, se alguem na minha universidade manda se os caloiros andarem 5 horas de joelhos, de seguida eram estes que iriam estar talvez 10 horas de joelhos se não queria ser caloiros vitalicios.. agora claro que os proprios caloiros que já não são nenhuns bebes tem que saber dizer que não.. como o caso que aqui aconteceu, que os praxadores mandaram alguns caloiros partirem tudo que vissem a frente dentro de um dos pavilhoes, pois nesse caso os "doutores" são umas bestas, mas os caloiros tambem eram muito burros.. claro que todos responderam pelos seus actos.. divirtam se com a praxe pois é uma altura que recordo com saudade...
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
Há quem ache engraçado, que só entra no jogo quem quer, que é uma experiência única, mas onde, em nome da tradição, se cometem muitas barbaridades.
 
Boa tarde,
fui praxada e agora vou praxar. Nunca fui de obedecer a ninguém e no entanto levei a praxe até ao fim. Na minha universidade a praxe do meu curso deve ser a mais dura de todas e orgulho.me disso porque quando lá chegamos levamos todos o rei na barriga...somos a gente grande que já anda na universidade e tal, mas muitas vezes faltam.nos os "irmãos" mais velhos para nos conduzir, para nos ensinar a viver naquele ambiente novo. Se não tivesse sido praxada, provavelmente não conhecia metade das pessoas que conheço hoje. Fico feliz por puder dizer que não há uma pessoa no curso que fique mal e nao tenha ajuda dos outros, até os ditos anti praxes se juntam a nós.
Existem praxes estupidas, mas como caloira que fui e engenheira que ainda vou ser, só cabe aos caloiros decidir aceitar ou não o que lhes é pedido..ninguém obriga ninguém a nada e quando somos razoaveis de ambas as partes há sempre uma luta enorme para nao deixar ninguem perder o rumo.
Para quem nunca foi praxado ou praxou, acho que é dificil puder fazer um juizo de valores correcto, visto que não se tem conhecimentos praticos da situação.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?