09 junho 2006

 

Ainda não entendi a mentalidade emigrante


É conhecido o orgulho que os Portugueses têm da selecção portuguesa.

Ainda recentemente quando Portugal ganhou ao Luxemburgo, foi fácil imaginar o dia-a-dia do português na semana seguinte à vitória. Andam todos inchados e sentem-se como conquistadores vitoriosos além-mar (ou além fronteiras, neste caso).

Mas na realidade, acho que não pensaram muito bem no assunto!

Estão satisfeitos, porque o país que não lhes deu perspectivas de futuro, obrigando-os a emigrar, acabou de ganhar um jogo contra o país onde residem e que, mal ou bem, continua a manter-lhes um estilo de vida que não conseguiram ter por estas bandas.

A saudade tem a capacidade mágica de nos estimular a imaginação. Sim, porque daquilo que se gosta até à realidade sentida, dia-a-dia, pelos que cá continuam a lutar o ano inteiro, vai uma pequenina diferença.

Pensem lá um bocadinho melhor, na realidade deviam torcer por quem?


Comments:
Tem graça, nunca tinha assim pensado. Acho que estás correcto.
 
Achas que os portugueses que vivem em Portugal lutam??
é um orgulho receber uma equipa que representa nosso pais além fronteiras..
Achas que os emigrantes nao lutam todos os dias?? Nao deves saber o que é viver longe do pais..isso também é uma luta..
 
Outro blog meu amigo?
Isto é que tem sido postar e imaginar e produzir!
Parabéns!
Quantos já são?
Cinco sei eu, quantos mais andam por aí?
BJ Grande
e Força para tanto!
E com vídeos e tudo?
Não sei fazer nada disto!!!
Mas hei-de lá chegar!
Paula :)
 
Faz sentido a tua questão. Eu pesoalmente não concordo com estes folclores de bandeiras e cachecóis. Mas percebo as razões dos emigrantes, acho eu... embora concorde contigo. Também eles se devem ter conforntado com manifestações de xenófobia, além de uma cultura salazarista de "nação", de "pátria" para mim absurda e estupida, mas que é transversal a um conservadorismo de esquerda e direita, sendo na esquerda o Manuel Alegre e o PCP, dignos representantes desta corrente. O que não percebo mesmo é os que cá estão.
Temos tantas outras "bandeiras" para levantar...
 
Meu caro anónimo,
Este tema dá pano para mangas...
Conheço muitos emigrantes e todos eles trabalham, mais até do que aquilo que eu alguma vez trabalhei. A grande diferença é que eles (na sua grande maioria) vêem o resultado do seu esforço compensado.

Os emigrantes fazem-me lembrar certos e determinados casais, que quando começam a viver juntos, pensam logo no divórcio. Aquilo de que eles se lembram foi do tempo de namoro.

PCLS,
Cinco ?!? blogs?
Lamento desiludir-te, mas a vida custa a todos e em relação a blogs é como os filhos, apenas 1.

Fernando,
É-me impossível estar mais de acordo.
De facto há ali qualquer coisa que compreendo nos emigrantes.
Tal como todos nós, por vezes apenas não querem é pensar muito nelas.
 
Obrigada pela visita ao meu cantinho!
Gostei do teu e vou voltar.
 
Ora aqui está um ponto de vista que nunca me tinha ocorrido! Bem visto! És capaz de ter razão.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?