19 fevereiro 2006

 

Mas onde é que pára a morta?

Hoje, por momentos, pensei que se tinha realizado em Portugal uma mega produção ao estilo do que foi feito em 1938, por Orson Welles, baseado na obra de George Wells, (que não era irmão do primeiro) a ‘Guerra dos Mundos’.

Desta vez não se tratava de uma história de ficção científica, mas sim, de terror.

Uma morta, que ia de Coimbra a Fátima e tinha cobertura televisiva dos 3 canais de televisão.
Logo dos 3 canais de televisão ? ! ?

O que vale é que cá em Portugal, ao contrário de outros povos, quando há manifestações de histeria infantil, estas vêem anjos, em vez de demónios e bruxas. A mesma sorte não teve a população de Salem, em 1692.

Comments:
Adorei!Adorei!Adorei!
Muito humor,muita objectividade e principalmente muito crítico ao que há de podre neste "jardim á beira mar plantado".
Muito bom...Parabéns.
Continue...

P.
 
Tão simples e tão verdadeiro.
A mesma lógica de Salem aplicada a Fátima. Apenas o simples facto do resultado não ser tão desastroso, fará com que perdure mais no tempo.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?